Albuns Bárbaros - Em uma época de grandes avanços criativos, muitas bandas ao redor do mundo fizeram trabalhos inovadores, uma verdadeira vanguarda roqueira, mas por melhores que fossem, muitos desses trabalhos jamais conseguiram projeção mundial e ficaram perdidos nos seus mundos. Esse programa oferece a chance única de se conhecer na íntegra a proposta de músicos geniais através de seus álbuns incríveis, pesquisados nas mais importantes fontes especializadas. Aproveite a oportunidade!

____________________________________________________________________

 

Comus - First Utterance, 1971

Progressivo folk inglês, na linha Canterbury, esse disco exige muita disposição do ouvinte. Apesar de trazer elementos de acordo com o que vinha sendo feito no folk progressivo da época, First Utterance tem corais femininos assustadores, violinos, flautas e percussão tribal, enquanto fala sobre temas como estupro, tortura e loucura. Os vocais masculinos são extremamente perturbados, ganhando mais dramaticidade quando contrapostos com as vozes do coro, que vão do angelical ao aterrorizante, mas é um trabalho completamente cativante.

   

 

Grannie - Grannie, 1971.

Um desses álbuns mega-raros e com tiragem privada em número reduzidíssimo. Banda britânica de curta duração, que fazia som básico e dominado por uma guitarra progressiva pesada, mas com melodia suficiente para valer a pena. Lançamento independente e privado, o álbum está cheio de riffs pesados de guitarra, tambores batendo e alguns toques psychedlic.
Faziam um típico som de rock britânico dos anos 70 de bandas como Gravy Train, Clear Blue Sky e o Raw Material

   

 

Thunderduk - Rockadelic, 1974 .

Mais uma banda fantástica de Cleveland, Ohio. Essa banda gravou apenas esse album, que é raro e contém gravações entre 1972 e 1974, trazendo um excelente hard rock com pitadas west coast psychedelic!!
A maior parte do material no álbum Rockadelic foi tocada pela banda em duas transmissões direto de estúdio, ao vivo para transmissão de rádio local.

   

 

Steve Morgen - Morgen , 1969.

Morgen é o primeiro álbum da banda americana de hard rock psicodélico do Steve Morgen, formada em Long Island, Nova York. Ele era o vocalista e compositor único.
Com gravação de 1974, é um trabalho desconhecido por nós. O LP original vale muitas centenas de dólares, e só foi relançado recentemente em CD por uma pequena gravadora independente, tornando-se muito procurado por colecionadores.

   

 

Dark – Round the Edges, 1971.

Genial banda britânica, fez esse álbum extremamente raro em 1971, que fundiu o hard rock da época com sensibilidade e interferências longas com improviso de muita sonoridade.
O disco tem um interessante esforço com riffs hards, que utiliza a inteligência mais musical do heavy metal e do hard rock da época e é mais cru em sua execução.
As canções funcionam como veículos desenvolvidos para alguns solos de guitarra com sonoridade fuzzy. Nas partes mais suaves e as seções vocais, há ecos fracos da folk do rock psicodélico dos anos 60 tarde de atos como Jefferson Airplane e Grateful Dead.

   

 

Day of Phoenix - Wide Open N-Way, 1969.

Esta banda dinamarquesa lançou apenas dois discos onde aliava um belo trabalho instrumental e um lado mais instrospectivo da psicodelia. Flertava com influências jazzistas em climas bem obscuros num belo trabalho de guitarras que surpreende pela sofisticação, com um sonoridade viajante e sem distorções, muito bem produzido.
Tem faixas longas e bastante ecléticas e repletas de ótima sonoridade!!!

   

 

Paladin - Paladin, 1971.

Primeiro disco dessa banda inglesa formada em 1970 pelo baterista Keith Webb e tecladista Pete Soley. Suas influências eram o jazz, latina, soul, blues, afro-cubano, os teclados duplos criando um som único. O Jon Anderson, do Yes, foi um grande fã e incentivador da banda.
Depois de construir uma reputação de credibilidade ao vivo, a banda assinou contrato para a etiqueta Bronze, do Gerry Bron, e gravou seu primeiro álbum "ao vivo" no estúdio. O álbum é muito raro.

   

 

Patto - Patto , 1970.

Debut da banda, clássico do hard setentista. Formada em 1970 na Inglaterra por músicos fora de série: o vocalista Mike Patto, vinha da ótima Spooky Tooth
A banda navega pelo fusion, rock, jazz e progressivo com uma realeza peculiar.
Uma lenda que vaga pelas entrelinhas roqueiras, diz que o guitarrista tinha aprendido guitarra há três anos, pelo jeito, ele dedicou esses anos somente a aprender as nuances do instrumento.
Um disco absurdamente fenomenal e quando você ouvir, vai lhe caber a velha máxima: "Como não ouvi isso antes?".

   

 

Bo Hansson - Lord of Rings , 1972.

Vamos viajar no tempo e no espaço para a Suécia de 1969, quando o garotão Bo Hansson apenas terminara de ler uma edição de Senhor dos Anéis emprestada de sua namorada. Bo ficou absolutamente pirado pela obra e trancou-se em casa por meses com um ousado objetivo: compor um álbum conceitual baseado na saga de Frodo e seus amigos.
Alugou um estúdio de gravação barato e durante todo o inverno gravou o seu disco mais conhecido, "Music Inspired by the Lord of the Rings". Foi lançado na Suécia em 1970 e posteriormente na Inglaterra em 1972.

   

 

The Ides Of March - Vehicle, 1970.

Estréia da banda, primeiro disco, gravado no Columbia Studios em Chicago em março de 1970.
Um belo trabalho, repleto de boas sessões instrumentais e tem uma versão linda e surpreendente que funde 2 clássicos: Wooden Ships do Crosby, Stills e Nash, com Dharma for One do Jethro Tull. resultando num jazz sinfônico genial, muito interessante.

   

 

Khan - Space Shanty, 1972.

É o único álbum dessa banda inglesa, lançado em 1972. O Khan tinha entre seus membros dois dos maiores expoentes da chamada cena Canterbury: os incríveis Steve Hillage e Dave Stewart - ambos já haviam trabalhado juntos no Uriel, banda que deu origem ao Egg.
A sonoridade é tipíca das bandas da cena Canterbury, ou seja, várias influências de jazz, desde as composições até os metódos de improviso, aliadas à psicodelia. Como diferencial, trazia uma proximidade maior com o space rock, criando um som vagamente similar ao que o Gong começaria a fazer quando recebesse Steve Hillage entre seus membros.

   

 

Kooperfield - Tales Untold , 1974.

Banda americana formada em 1971 das cinzas de outra banda muito legal chamada Touch of Blues.
Ganharam reconhecimento público abrindo shows do Kansas, James Gang e Foghat.
O som da Kopperfield era um hard rock com pitadas psicodélicas e liderado por um muito orgão hammond e distorcido.

   

 

Kraan - Kraan. 1972.

Banda genial, formada em 1967 por 4 adolescentes de Ulm, sul da Alemanha, que tinham visível interêsse em free jazz.E foram bastante influenciados pelo Frank Zappa.
O estilo de Kraan incorporou um monte de fusão prog e jazz misturado com um estilo de improvisação jam band que lembra do Grateful Dead, mas eles fizeram fusion com bom gosto e muito mais estilo do que muitos outros da época.

   

 

Stone The Crows - Teenage Licks , 1971.

Boa banda formada em Glasgow em 1969 e durou só até 1973. O nome da banda é uma gíria escocesa que significa "para o inferno com isso".
Tem fortes influências de Soul, especialmente a sua vocalista Maggie Bell cuja voz lembra muito Janis Joplin.
Em sua formação possuía dois ex-integrantes da banda de Jonh Mayall o baterista Collin Alen e o baixista Steve Thompson.

   

 

Psycheground Group - Psycheground, 1968.

Um trabalho de rock progressivo obscuro da Itália, tão obscuro que nem sua formação é totalmente conhecida. Depois foi realmente o mais conhecido Idea Nuova! Lançaram este álbum em 1970, contendo cinco faixas instrumentais que vão prog e psych, mantendo um tipo de jazz funky vibe. gravadas como sessão para biblioteca de sons, Trabalho muito raro,com apenas alguns supostos 50 exemplares produzidos!!

   

 

La Revolucion de Emiliano Zapata - Hoy , 1972.

Essa banda foi montada por jovens de Guadalajara, México, no auge da psicodelia norte americana, com toda sua influência hippie. A proposta inicial da banda era interpretar canções contemporâneas com seu próprio tempero. Eles assinaram um contrato relutante com a Polydor mexicana que, por sua vez, lançou a banda na Alemanha. Grande sucesso e emplacou na Europa.

   

 

Diana Express - Diana Express, 1974.

Banda búlgara em gravação legal de 1974, muito som de Hammond e bons solos, seguia a linha do Deep Purple, inspiração mais visível.

   

 

Rumpletstiltskin - Rumpletstiltskin,  1970.

Único album desta excelente banda de hard rock britânica. Pena que só foi um, mas é uma obra magnífica!! Rock bluesy excelente, esse disco tem bons solos de guitarra e orgão hammond de montão, dando aquele clima tão legal.

   

 

Terje, Jesper & Joachim, 1970.

Uma verdadeira raridade vinda da Dinamarca. Este é um power-trio de som vigoroso e bastante psicodélico, formado em 1968. Ataques ácidos de guitarras valvuladas, bateria frenética e baixo pulsante são a fórmula pra fazer a cabeça dos hard-freaks de plantão. O vôo psicodélico dos caras partia da terra firme e segura do blues. Esse é o bom e velho rock n' roll com aquela roupagem espalhafatosa e de alta voltagem da década de 60.

   

 

Modrý Efekt - Modrý Efekt, 1970.

Um grande trabalho dessa banda tcheka, importantíssima no cenário progressivo da época, com um som denso e pesadão, derivado das origens blueseiras dos músicos da banda.

   

 

Tabula Rasa - Tabula Rasa, 1975.

Uma banda da Finlândia, fundada em 1972. Nesse ano foi considerada a segunda melhor banda nacional, e o sucesso se consolidou quando assumiram uma linha mais progressiva e abriram os shows da banda Wigwam, que fazia muito sucesso. Com músicas cantadas em Finlandês, essa banda seguia o mesmo rumo do Jethro Tull, com muito folk nas melodias.

   

 

Tomorrow's Gift - Tomorrow's Gift, 1970.

Banda alemã progressiva que entrou no mercado fugindo totalmente do Krautrock produzido por muitos de seus contemporâneos (CAN, Amon Düül II, etc). Ao contrário das outras tendências na área, foram buscar nas raízes do Rock Progressivo a sua sonoridade. Faziam um som áspero inspirado no Jethro Tull. A banda tinha a vocalista Ellen Meyer, que não falava nada de ingles e cantava com um sotaque kraut horrendo.

   

 

Elonkurjuu - Harvest Time, 1971.

Esse é daqueles grupos singulares, que se perderam pela história, mas mantém-se bastante popular em seu país natal, a Finlândia. É o primeiro, e o mais famoso, fora das fronteiras nórdicas, um álbum bastante valioso e raro. Uma discão com um hard rock eclético, com elementos de folk, hard prog e jazz (tem alguns momentos realmente fantásticos).

   

 

Banco del Mutuo Soccorso - Come in un ultima cena, 1976.

Delícioso progressivo italiano, com todos aqueles elementos que tanto gostamos, e alguns exagêros típicos italianos. Um cuidadoso equilíbrio de instrumentos eletrônicos e acústicos, além do uso de palhetas, fez o som do Banco cada vez mais original e inovador, com uma mistura de rock, jazz e música clássica, contudo, não abandonar a tradição italiana melódica.

   

 

Reaction - Reaction, 1971.

Taí um Power Trio alemão fantástico, batida marcada e vocal roucão. Banda de pegada bem hard, um blues pesado de primeira, é Kraut Rock bacana na linha do Cream.

   

 

Baby's Grandmother - Baby's Grandmother, 1968.

Foi um power trio sueco, muito experimental surgido no complexo psicodelismo escandinavo em 1967. Guitarras distorcidas, muito fuzz e distorções legais. para alegrar todos nós, afinal era uma banda tão importante no cenário local, que acompanhou o Jimi Hendrix em tour pela Escandinávia.

   

 

Montes - Cuando brille el tiempo, 1974.

Album da banda do guitarrista Jorge Montes, que circulou por vários países sul americanos. Foi lançado em 1974 e é um bom exemplo da psicodelia que corria em Buenos Aires.

   

 

Cuero - Tiempo Despues, 1973.

Nascido das cinzas da banda Piel del Pueblo, esse álbum com sonoridade mais heavy é genial. Foi o disco experimental da banda, que já no trabalho seguinte partiu para um jazz latino na linha do Santana. Grande pauleira vinda dos vizinhos lá de baixo.

   

 

Speed, Glue & Shinki - Speed, Glue & Shinki, 1972.

Mais que um importante álbum muito raro. uma banda japonesa genial, na realidade, um power trio excepcional formado em 1970 pelo guitarrista Shinki Chen, e Orita Ikuzo, o presidente da Polydor Records Japan.

   

 

Rufus Zuphall - Phallobst, 1971.

Obra-prima! Banda alemã que esbanjou criatividade. É um disco alegre, no qual os duetos de guitarra e violão são ótimos. Tem um bom trabalho de flauta, e interessante a presença de sintetizador, daqueles bem primitivos

   

 

Pescado Rabioso - Desatormentándonos, 1972.

Uma banda argentina genial de rock-blues, liderada por "el flaco" Luis Alberto Spinetta e acompanhado pelo baterista Black Amaya e o baixista Osvaldo "Bocón" Frascino. Durou de 1971 até 1973, deixando 2 discos excelentes. Depois vieram outros 2, coletâneas.

   

 

Flamengo - Kure Odinbach, 1972.

Um grupo maduro de jazz rock, surgido na Tchecoslovakiaainda em meados dos anos 60 com o nome de Matadors.  Eles seguiam a linha bluezzística do John Mayall,  mas o resultado poderoso evoca os trabalhos da melhor fase do Colosseum. Uma banda séria.

   

 

Bohemia - Zmco Pisku, 1977.

Banda da Tchecoslovakia que trazia a nata dos musicos de fusion daquelas terras. Se juntaram em 1975 com uma sonoridade impressionante, afinal os membros eram egressos de outras importantes bandas de fusion, como o Blue Efekt, que virou Modrý Efekt, e do Flamengo, outra banda incrível. Parem, ouçam e reconheçam a qualidade de músicos que conseguiram se mantra longo do Pop que estava surgindo.

   

 

Pancake - Roxy Elephant, 1975.

Disco de estréia, foi um trabalho típico do progressivo alemão e britânico da época, mas com o foco em guitarras múltiplas, muito rock instrumental quebrando o peso de rock germânico.

   

 

Hatfield and The North - The Rotters Club, 1975.

É o 2º álbum da banda inglesa, também é parte da novela homônima do Jonathan Coe.  Com uma característica jazzística Canterbury, a banda gravou apenas 2 excelentes trabalhos, mas seus músicos geraram grandes frutos ao longo dos anos 70.

   

 

Orange Peel - Orange Peel, 1970.

Germânica e pesada, uma das primeiras bandas de progressivo heavy da Alemanha, surgida em 1968. Tinham um baterista incrível, com apenas 17 anos de idade e que arrasava. Esse foi o único álbum gravado, lançado no fim de 1969. Muito som de órgão e aquele tempêro kraut que tanto gostamos. Foi a inspiração para o Eloy e o Grobschnitt

   

 

Gomorrha.  I Turned to See Whose Voice it Was. 1972.

Mais um álbum extraordinário para ser conhecido na íntegra. Esse é o 2º álbum dessa banda alemã, muito raro, repleto de jams instrumentais competentes num trabalho meio progressivo, deslizando para o hardprog. Viagens alucinantes estão garantidas ao som de muito orgão Hammond.

   

 

Epitaph -  Epitaph, 1971.

Grande álbum dessa banda anglo-alemã que fazia progressivo hard, com 2 guitarras liderando, receita vitoriosa do Wishbone Ash. Surgida em 1969, tinha a mesma veia do Black Sabbath e Deep Purple, mas com uma sonoridade original.

   

 

Mammut - Mammut, 1971.

Com menos de 300 cópias, é mesmo incrivelmente raro esse disco, uma prensagem particular do início dos anos 70, mostrando a sonoridade poderosa dessa banda alemã, que contava com 2 guitarras principais e um vocal de respeito, uma real pérola do underground Kraut.

   

 

Krokodil - An Invisible Wold Revealed, 1971.

Banda suíço alemã surgida no final dos anos 60 vem com esse disco de estréia, muito legal, que mistura som hard com blues e psicodelismo, que ganha cores com o som de cítara e tabla. Trabalho interessante

   

 

Norman Haines Band, 1971.

Genial quarteto de heavy prog vinda lá de Birmingham, nascida com o nome de Locomotive. Esse é um discão incrível, bastante instrumental e pesado, muito interessante ver como o heavy original era primo irmão do rock progressivo, como no maravilhoso disco inicial do Black Sabbath. Confiram esse trabalho genial. O vinil original chega a custar 1000 libras!!!

   

 

Trifle - First Meeting, 1971.

Essa banda inglesa original que era liderada pelo vocalista George Bean, falecido precocemente e pelo Rod Coombes, músico muito ativo e que passou pelo Juicy Lucy, RoRo, Stealers Wheel e The Strawbs.  Esse disco mostra uma tremenda veia jazzística, com momentos incríveis de inspiração e ótima cozinha de metais.

   

 

Hustler - High Street, 1974.

Primeiro álbum dessa banda inglesa de hard rock na linha de Status Quo, mas um pouco próxima a bandas glam/glitter com sonoridade heavy/hard rock como Silverhead e Heavy Metal Kids.

   

 

Eden Rose - On the Way To Eden, 1970.

Excelente banda francesa de rock progressivo e blues-rock, bem típico do período, baseada em longos desenvolvimentos centrados em sons de órgão Hammond, com influências do rock progressivo, lembrando o Atomic Rooster.
O relacionamento da banda com o produtor foi amargo, os músicos nem sequer participaram da mixagem do álbum, lançado pelo selo Katema. Curiosamente, o álbum foi lançado na época no Brasil pelo selo Ebrau.

   

 

Icarus - The Marvel World, 1972.

Essa banda inglesa era tão fã dos heróis da Marvel norte americana, que concebeu toda uma série de canções à respeito de cada herói, no início dos anos 70. Com essa concepção original, tristemente o LP foi abortado pela gravadora, depois que a Marvel exigiu 50% dos royalties, uma estupidez. Essa é sua chance de conferir esse raro trabalho.

   

 

The Greatest Show On The Earth, 1970.

Com um nome horrível e pretencioso assim, fica difícil imaginar a alta qualidade dessa banda britânica. Surgida em 1968 e montada por 2 caras, o guitarrista Garth Watt-Roy e seu irmão, o baixista Norman Watt-Roy, faziam uma excelente mistura de jazz, blues e progressivo, mas a banda não vingou e encerrou carreira em 1972.

   

 

Transsylvania Phoenix - Transsylvania Phoenix, 1981.

1º disco gravado no exterior dessa banda romena surgida em 1962 e, depois de fazerem muito sucesso por lá (muito mesmo, 1,5 milhões de cópias vendidas ao longo da carreira), o disco foi gravado na Alemanha nos anos 70.
O motivo foi a forte censura que a banda sofria do regime comunista. A banda não suportou a constante perseguição, fugiu da Romênia (dentro das caixas dos amplificadores!).
As músicas deixaram de ser cantadas em romeno, e passaram a ser cantadas em inglês.
A banda precisava de grana, e os alemães (mais o resto do mundo) são muito mais acessíveis ao inglês do que ao romeno.

   

 

TonTon Macoute - TonTon Macoute, 1971.

Banda inglesa de curta duração que gravou este único e belo álbum em 1971.
O estilo da banda tendia para o jazz-rock e por vezes nos lembra bandas como o If ou então o Traffic.
Tonton Macoute pegou o nome de como era conhecida a milícia paramilitar (Militia of National Security Volunteers) do ditador haitiano François 'Papa Doc' Duvalier.

   

 

Banco del Mutuo Soccorso - Darwin, 1972.

É o segundo disco da banda, mesclando em suas composições técnica exacerbada com elementos melódicos típicos do progressivo italiano, caracterizados nos vocais sentimentais de Francesco Di Giacomo. "L'Evoluzione"é uma das mais perfeitas suítes concebidas no movimento progressivo italiano!

   

 

Metamorfosi - Inferno, 1973.

Excelente banda de progressivo italiano. Destaque para o teclado, lembrando Le Orme e Emerson, Lake and Palmer. Já os vocais lembram Banco del Mutuo Soccorso. Este álbum é inspirado na obra "Divina Comédia" de Dante Alighieri, com cada faixa representando um nível do Inferno. O órgão e os vocais dão um clima sombrio em alguns trechos, e bons solos de flauta.

   

 

Rainbow Band- Midnight Sun, 1971

Grupo de jazz-rock da Dinamarca que em 1970 gravou um álbum homônimo. Após o lançamento do LP, eles descobrem que no Canada havia uma banda com o mesmo nome. Resolvem então mudar para Midnight Sun, contratam um novo vocalista, regravam todo o álbum, e em 1971 relançam o LP com uma nova capa, cuja a arte gráfica é de Roger Dean.

   

 

Renaissance - Renaissance, 1969.

Não é a banda inglesa com vocal da Hannie Haslam.
Essa é uma banda progressiva mexicana, muito anterior, com uma sonoridade puxando para o psicodelismo do fim dos anos 60. Muita flauta, bons solos fazem esse trabalho ser uma raridade para colecionadores.

   

 

Solaris - Marsbeli Kronikak, 88.

Essa é uma das mais importantes bandas húngaras de rock progressivo, em seu primeiro e mais conceitual trabalho: Crônicas Marcianas, inteiramente instrumental e imperdível. É uma peça complexa, com vários movimentos e arranjos perfeitos, conduzindo todo o clima da história.

   

 

El Reloj - Cronologia, 1976.

Uma das mais rads bandas de progressivo da Argentina, criada em 1971 e com muita influência do Deep Purple. Tiveram uma sucessão de bons guitarristas,
Esse álbum não é bem uma coletânea, mas é mesmo uma cronologia apresentando o belo histórico da banda.

   

 

McChurch Soundroom - Delusion, 1971.

Infelizmente esse foi o único disco dessa obscura banda germano-suíça, que produzia um progressivo denso e com influência psicodélica resultando num krautrock fantástico, com bom tempero de flauta fazendo contraponto com tendências jazzísticas pesadas e muito orgão Hammond.

   

 

Zarathustra - Zarathustra. 1972.

Uma das boas jóias do excelente progressivo alemão,com um som denso e elaborado, na linha mais hard do Deep Purple e Atomic Rooster.

   

 

Arktis - Arktis. 1975.

Essa é uma banda alemã muito obscura, com som pesadão e vocalista de voz poderosa, fazia um rock pesado, freak, com altas improvisações e liderada pelo bom vocal da Karin Toppig.  0 álbum teve tiragem limitade de 1000 exemplares apenas. É um disco legal, com boas improvisações no órgão Hammond, Vale conhecer.

   

 

Culpeper's Orchard - Culpeper's Orchard, 1971.

Banda super legal lá da Dinamarca, com forte influência de Led Zeppelin, Jethro Tull e até Beatles. Esse é o 1º disco, de 71, muito legal e já rola na programação há anos. Todos gostam e pedem mais. Está na hora de conhecer melhor.

   

 

8 Days in April - The Hamburg Scene, 1972.

Mais um importante álbum muito raro. Um estreito relacionamento com a banda Frumpy, também alemã, faz o trabalho desse pessoal se destacar no universo do rock alemão. É a banda do baterista Udo Lindenberg, que também assume os vocais. Um grande trabalho para ser ouvido por inteiro.

   

 

Finch - Thunderbird, 1976.

Essa banda australiana nasceu como Stillwater. Surgiram em 1973, depois de um concurso onde ganharam contrato com uma gravadora local e mudaram o nome para Finch.
5 anos depois assinaram com a CBS Americana, foram para um sub selo, Portrait Records, minha gravação é dessa leva, e mudaram o nome para Contraband, para não ter conflito com a banda holandesa homonima.

 

 

 

Ladies W.C. - Ladies W.C. , 1969.

Da Venezuela vem essa banda legal. Um grande trabalho, cantado em inglês, sonoridade de anos 60 é um achado muito legal. Banda formada por 2 irmãos, dois amigos e muita harmonia ao som de gaita, guitarra e lindo vocal, fazendo do som desse pessoal um bom exemplo da produção sul americana no período.

   

 

Lagonia - Glue , 1968.

Banda peruana que foi lançada com The New Jugglers . Esse é o primeiro trabalho, que se chama Glue porque membros da banda leram sobre o pessoal que cheirava cola. De forte influência psicodélica, típica sonoridade da época, a banda ainda irritava o ditador local, por cantar em inglês num momento de nacionalismo andino.